A Constelação Sistêmica Familiar é certamente um método de profunda Autotransformação

Olá, Querido Ser!

É um prazer ter você aqui!
Este trabalho foi preparado com todo o meu Amor.
Se você busca um caminho para se conhecer um pouco mais e melhor, encontrar dentro de si as respostas que necessita e viver de forma mais leve e equilibrada, este site é para você!
Meu desejo sincero é que possa se sentir em casa, confortável, e que o conteúdo possa ajudar você a se sentir mais conectado e desejoso de autoamor, autocuidado e autocompaixão, e que assim esse movimento se expanda para além de dentro.
Seja muito bem-vindo (a)!

Aqui falaremos sobre um Método Terapêutico que transformou a minha vida, a Constelação Sistêmica Familiar.
Essa técnica mudou e muda todos os dias, de maneira muito profunda a minha forma de viver. Ela me ensinou a importância da Família e o quanto estamos todos interligados por um fio invisível onde as partes interferem no todo.
Hoje eu levo uma vida mais conectada com o que me faz bem, livre, leve e equilibrada porque sei que a Constelação existe, funciona e transforma meu Ser para evoluir e viver em Paz a cada dia.
Imagino que já esteja curioso, então vamos falar um pouco sobre essa ferramenta tão transformadora!

Introdução

Desde o nascimento trazemos conosco características genéticas.
Na grande parte das vezes, os atributos mais notáveis são os que dizem respeito aos aspectos físicos (tipo de cabelo, cor da pele e dos olhos, estrutura corporal entre outras). Entretanto, durante o decorrer do nosso desenvolvimento, podemos perceber que algumas características emocionais também se manifestam (comportamento, reação às situações, habilidades, gostos, entre outros).
Com toda certeza você já ouviu alguma frase do tipo: “Você puxou isso do seu pai” ou “Você tem talento como sua mãe”. É bastante comum acharmos que a herança dos nossos ascendentes se restringe apenas a esses aspectos, todavia, a nossa ancestralidade é muito complexa e pode influenciar em alguns fatos e padrões de comportamentos nossos muito mais do que imaginamos.
Para Bert Hellinger, que foi um grande amante de tudo o que se refere às Famílias e por este motivo estudou profundamente diferentes correntes dentro da psicologia, estamos energeticamente conectados aos nossos antepassados por meio de um campo morfogenético, uma energia coletiva, que interfere, muitas vezes de forma inconsciente em nossas vidas.
Por causa dessa sobredita conexão, os familiares trazem consigo informações vividas por outros parentes, mesmo que esses parentes já não estejam mais vivos. Queremos aqui dizer que as histórias vivenciadas pelos nossos antepassados, bem como seus valores morais e crenças, seus traumas, doenças e segredos compõem um tipo de memória que pode ser repassada geneticamente para seus filhos, netos e bisnetos, influenciando a vida dos descendentes, mesmos os mais distantes.
Assim, é bastante possível que certos desafios que se repetem em nossas vidas, como problemas afetivos, endividamento ou até mesmo doenças sejam, consequências de situações vivenciadas, por exemplo, pelos nossos avós, bisavós, tataravós, que repetimos de forma inconsciente.
Pode ser que neste momento você esteja um pouco confuso e tentando relacionar os problemas da sua vida com atitudes dos seus parentes. Mas é muito importante saber que tentar identificar e resolver essa situação sem o auxílio ou conhecimento necessário, é um caminho que dificilmente leva a uma solução. Entretanto, existe um método psicoterapêutico muito eficaz para se de alcançar esse entendimento e esclarecer esses emaranhamentos herdados dos antepassados: A Constelação Sistêmica Familiar! Falaremos um pouco mais a seguir sobre essa ferramenta terapêutica tão inovadora e curadora para que você tenha a oportunidade de conhecer e sentir se ela pode ajudar neste momento de sua vida.

O que é Constelação Sistêmica Familiar

É uma abordagem psicoterapêutica inovadora e fenomenológica que tem como principal objetivo trazer compreensão sobre as dinâmicas ocultas nos relacionamentos familiares e interpessoais, que em sua grande maioria inconscientemente, causam desequilíbrios nas mais diferentes esferas da vida do ser humano.
Essa técnica mostra a conexão profunda que existe entre nós e nossos familiares, em uma ou várias gerações. E o quanto podemos estar neste momento vivendo dificuldades em seus mais variados aspectos, sem termos nenhuma consciência de qual a verdadeira raiz dessas dificuldades, sendo esta, nossa dinâmica familiar.
A Constelação é uma ferramenta que tem a característica de ser sistêmica pois possibilita ampliar o espaço de análise, ou seja, não somente as famílias podem ser analisadas por meio desse método, como também outros sistemas interpessoais de relacionamento como também outros sistemas interpessoais de relacionamento como trabalho, empresas, amigos, entre outros.
Esta abordagem possibilita que sejam revelados os vínculos ocultos de lealdade e amor que podem estar causando emaranhados no nosso destino, trazendo sofrimentos, desarmonias, doenças físicas, mentais e emocionais.
Assim sendo, podemos dizer que a Constelação é uma prática terapêutica usada para tratar questões físicas e mentais a partir da revelação das dinâmicas ocultas de uma família. Torna-se então possível identificar acontecimentos que, mesmo desconhecidos, podem trazer desordens para a vida de uma pessoa.
Por meio de uma Constelação, estando o cliente determinado e pronto a realizar transformações necessárias em sua vida, é possível reestabelecer a paz, o equilíbrio e a harmonia nas mais diversas áreas da sua vida, movimento esse que reverbera em todos os membros que compõem o seu sistema familiar.

Quem foi Bert Hellinger

Nasceu em 1925, na Alemanha e se formou em Pedagogia, Teologia e Filosofia. Como Missionário da Igreja Católica, Bert viveu por 16 anos na África do Sul, onde trabalho e conviveu com a tribo dos Zulus.
Após esse período, buscou formação terapêutica em diversas áreas, entre elas a Psicanálise, a Hipnoterapia, a Análise Transacional, a Terapia de Gestalt e a Terapia Primal.
Fundamentado por seus estudos e em outros trabalhos desenvolvidos por estudiosos e profissionais da área da Terapia Familiar à sua época, Hellinger consolidou o método que chamou de Constelação Sistêmica Familiar.
Bert Hellinger comprovou também que a Constelação é um fenômeno que atua no nível da alma.
Por meio da representação, forma-se um campo de energia onde a telepatia atua podendo trazer à consciência dinâmicas inconscientes e assim proporcionar curas profundas no nível anímico.
Em seus estudos, ele chegou à conclusão de que o Sistema Familiar é regido por algumas leis, que ele denominou de Ordens do Amor, sendo elas: O Pertencimento, a Hierarquia e o Equilíbrio. Falaremos um pouco sobre elas mais adiante.
O trabalho iniciou-se pelas Constelações Familiares e com o tempo se expandiu para as Constelações Empresariais, Organizacionais, Educacionais, entre outras.
Bert ficou internacionalmente conhecido pelo trabalho de cura desenvolvido com as Constelações, faleceu em 19 de setembro de 2019 aos 93 anos, deixando o seu legado pelo mundo inteiro.

O que é Sistema Familiar

Podemos dizer que o mundo inteiro se organiza por meio de sistemas, e que sistema é um “conjunto de elementos, concretos ou abstratos, intelectualmente organizados”.
Sob um ponto de vista macro, o Universo pode ser visto como um sistema, onde estão organizados os planetas, o sol, etc. E, nessa mesma perspectiva, sob um ponto de vista micro, a nossa família é um sistema.
Como em qualquer sistema, cada um tem a sua função, cada Ser tem o seu lugar e desempenha seu papel em uma família. E, é quando este Ser está ocupando o seu devido lugar em seu sistema familiar que a sua vida pode ser verdadeiramente leve, fluida e abundante de tudo o que é bom.
Assim sendo, podemos dizer que a história do nosso sistema familiar nos pertence em algum nível e que estamos vinculados a ela e todos os seus aspectos.
Sistemicamente, somente encontrando o verdadeiro papel que cabe a nós dentro da família, podemos nos sentir livres, autorrealizados e resgatar nossa vida com totalidade.

As Ordens do Amor em um Sistema Familiar

Como já mencionamos, Bert Hellinger estudou a família como um sistema, e, constatou que o sistema familiar é regido por algumas leis que ele denominou Ordens do Amor.
Conhecermos as Ordens do Amor em um Sistema Familiar pode ser considerado uma chave para entendermos os mais diversos conflitos/problemas, crises, doenças que se manifestam nas mais diferentes áreas de nossa vida em decorrência de não estarmos alinhados com essas leis naturais que devem reger nossas famílias.
O que queremos dizer é que, a maneira como nos relacionamos e interagimos dentro do nosso grupo familiar pode gerar consequências negativas que impactarão diretamente em nossa vida e nas de nossos familiares.
Para que esses emaranhamentos sejam evitados, é imprescindível que as dinâmicas familiares sigam essas leis universais chamadas de Ordens do Amor.
Estas Leis segundo Bert, não somente regem os sistemas familiares, mas também regem os outros sistemas onde a Constelação pode atuar.
E quais são essas leis? O que elas dizem?
Vamos entender um pouco sobre elas agora!

Lei do Pertencimento
Esta lei diz basicamente que cada membro de uma família tem o direito de pertencer a ela igualmente aos demais.
Mesmo que observando de fora, uma família aparente ser extremamente conflituosa e desunida, existe um vínculo muito forte e profundo entre seus membros e todos eles merecem atenção.
Ainda que um membro cometa algum ato reprovável, não deve ser excluído, pois, quando por algum motivo isto acontece, os demais membros acabam por sofrer consequências ou reproduzir os mesmos comportamentos reprováveis do excluído.
Os entes de uma família podem viver em total harmonia e equilíbrio quando todos se sentem vistos e pertencentes ao sistema.
Assim é também em empresas e organizações, onde todos os envolvidos devem ter o seu lugar e a sua função definidos e acolhidos.

Lei da Hierarquia
De acordo com a lei da Hierarquia, há uma ordem na família que precisa ser respeitada. Uma ordem básica por meio da qual todos os membros do sistema se sentem bem.
Nessa ordem, os pais vêm primeiro que os filhos e são maiores. Se por algum motivo, os filhos se sentem ou se posicionam como maiores que seus pais, exercendo algum tipo de autoridade sobre eles, acontece uma quebra na hierarquia, fato este que gera diversos desequilíbrios no sistema familiar.
E assim como ocorre na lei do pertencimento, os desequilíbrios também podem ser gerados quando não se obedece a essa lei em sistemas como empresas e organizações.
Valendo salientar aqui que em empresas e organizações, a hierarquia não se remete apenas ao cargo em que se ocupa se por exemplo é de chefia, mas sim a outros aspectos como tempo de permanência na organização/empresa, entre outros aspectos.
Observando-se e respeitando-se às Hierarquias em sistemas é possível obtermos êxitos tanto em relações familiares harmônicas quanto em empresas e organizações prósperas, saudáveis e de muito sucesso.

Lei do Equilíbrio
Essa Ordem do Amor deve existir em todas as relações, e funciona da seguinte forma:
Alguém dá, outro alguém recebe, fica grato e, de certa forma, em dívida. E sendo assim, dá algo de volta.
De forma ideal, dá um pouco mais e assim quem recebe dessa vez, fica com a dívida e irá retribuir. Essa dinâmica vai gerando um vínculo crescente no qual o amor pode crescer.
Esse movimento, sistemicamente, é considerado vital para que um relacionamento amoroso, por exemplo, tenha a possibilidade de se tornar verdadeiramente um compromisso garantindo que o amor permaneça na relação.
Se em um relacionamento afetivo, apenas uma das partes doa, e a outra só recebe, isso indica um desequilíbrio e pode desencadear os mais diversos conflitos na relação como falta de aceitação, julgamentos, traições, ciúmes, comparações, separações, desentendimentos em geral.
A obediência a esta lei traz leveza, paz e equilíbrio para as mais diversas relações.

Como atua a Constelação Familiar

A Constelação visa, de maneira vivencial, prática e fenomenológica, auxiliar na dissolução de antigos padrões existentes nos sistemas familiares (conflitos e doenças que se repetem ao longo das gerações) que de alguma forma podem estar se manifestando na nossa vida e impedindo o livre fluxo do amor entre os membros de nosso sistema familiar.
Numa Sessão, por meio da imagem (desenho) viva, energética e sensorial que se forma de nossa constelação, com o auxílio do facilitador, podemos ir dissolvendo os nós (emaranhamentos) familiares inconscientes, podendo assim se formar uma nova solução que traz fluidez, ordem, equilíbrio e pertencimento.
Os movimentos observados em uma Constelação são trazidos pelo campo morfogenético do cliente.
Segundo Ruppert Sheldrake, os campos morfogenéticos ou campos mórficos são campos que levam informações, não energia, e são utilizáveis através do espaço e do tempo sem perda alguma de intensidade depois de ter sido criado. Eles são campos não físicos que exercem influência sobre sistemas que apresentam algum tipo de organização inerente.”
Assim sendo, o campo mórfico pode ser considerado como uma memória invisível, um local onde ficam guardadas todas as informações do sistema familiar do cliente.
Todo sistema familiar tem um campo que armazena todas as memórias das histórias familiares.

Quando a Constelação Familiar pode ajudar

A Constelação pode ajudar em todos os conflitos que seja de origem sistêmica.
Alguns exemplos de demandas que podem ser vistas por meio desse método são: os problemas emocionais, as dificuldades de relacionamento de casal, familiares, com filhos, entre amigos, colegas de trabalho, os vícios, padrões negativos que se repetem, dificuldades financeiras, profissionais.
As doenças que têm origem em emaranhamentos sistêmicos também podem ser observadas numa Constelação, existindo a possibilidade até de que alguns problemas físicos sejam compreendidos melhor, amenizados ou até solucionados a depender da disponibilidade do cliente em colocar em prática as mudanças necessárias em sua vida a partir das informações a que teve conhecimento durante a constelação.
É importante ressaltar que aqui falamos sobre doenças originadas por emaranhamentos sistêmicos e que a Constelação é uma terapia integrativa que não substitui indicações de ordem médica ou de qualquer profissional da saúde na cura das doenças. Ela age em conjunto e de forma integrativa, trazendo novas e complementares possibilidades.
Em suma, as desordens em qualquer área de nossa vida, que tenham origem sistêmica, podem ser olhadas através de uma Constelação.
Se existe algo se manifestando em sua vida que você sente que de alguma forma bloqueia o fluxo da paz, do equilíbrio e da leveza, você pode falar comigo pelo Whatsapp para conversarmos um pouco mais, compreendermos o seu caso e se a Constelação pode te ajudar.

Workshop de Constelação Familiar em Grupo

A Constelação se iniciou como um método de trabalho em grupo, e, com o passar do tempo e de novas experiências, percebeu-se que poderia ser realizada tanto em grupo, como em forma de workshop, quanto individualmente em consultório, sendo tão inovadora e eficiente quanto a realizada em grupo.
No Workshop em grupo, forma-se um grupo de pessoas conhecidas ou não, que vão participar como representantes ou apenas assistir e por pessoas que irão constelar um tema que pode ser pessoal, organizacional ou judicial.
Os representantes irão por meio de um processo de empatia, conectar-se com quem (ou o que) está representando e assim acessará o campo do cliente, terá contato com uma determinada memória por experiências sensoriais e trará através de movimentos e/ou falas, as informações captadas.
Aos poucos, com movimentos lentos e conectados que Bert Hellinger denominou de “movimentos da alma”, uma imagem é formada pelos representantes, e esta imagem permite que facilitador e cliente compreendam as dinâmicas ocultas daquele sistema familiar, criando assim possibilidade e espaço para que uma nova imagem surja e para que seja observada uma nova configuração do sistema em questão, onde o cliente ocupa seu devido lugar.
Assim, o sistema pode voltar a fluir com harmonia e equilíbrio.
Vale aqui dizer que as pessoas que chegam em um workshop de Constelação Familiar em grupo não estão por acaso e que é muito comum relatos de participantes que possuem em suas vidas que ressoam com as do cliente e que de alguma forma se beneficiam daquela dinâmica, recebendo compreensões e curas para si e seu sistema familiar.

Atendimento Individual

No que diz respeito ao Atendimento Individual, esse é realizado em consultório e por meio de suporte de âncoras (objetos como cristais, bonecos, papéis, cadeiras, almofadas, entre outros) e/ou figuras.
Na sessão só estarão presentes o cliente e o facilitador.
O facilitador acessará as imagens e captará as sensações em seu corpo das informações (memórias) do campo do cliente que estiverem disponíveis e as representará através da forma que melhor sentir no momento.
Este processo pode ser comparado ao que acontece quando uma antena de rádio capta uma emissora, neste momento o facilitador passa a ser uma antena que capta as informações/emoções contidas no campo do cliente e que estão se apresentando no momento (como por exemplo uma alegria sem causa, uma tristeza, um choro, uma vontade de sentar, deitar, virar as costas, ou uma imagem, que pode se revelar como um trauma por exemplo).
Com o conhecimento teórico e Prático da ferramenta e de diante das informações trazidas pela imagem, o facilitador pode trabalhar junto ao cliente através de movimentos e falas sistêmicas para que ocorra uma reestruturação do sistema familiar, e o fluxo do amor seja reestabelecido.
É importante mencionar que todo sigilo da sessão deve ser profissionalmente e eticamente mantido pelo Facilitador.
Este formato é muito procurado por pessoas que não podem ou não querem colocar o seu tema diante de um grupo, ou que não conseguem estar presentes nas datas dos workshops.
As experiências divergem em algumas nuances, mas possui a mesma validade de investigação de um tema.

Como escolher um tema para constelar

É por um tema que o facilitador se conecta com o que está sendo trazido pelo cliente e assim ambos conseguem olhar para o que é essencial.
Uma dúvida muito comum dos clientes é saber qual tema ele deve trazer para a constelação.
Muitos ficam confusos, pois têm dificuldade de formular, de olhar para o essencial.
Geralmente o tema é o assunto essencial e que está causando alguma desordem na vida do cliente. Ele deve ser escolhido da forma mais objetiva possível e o cliente deve estar se sentindo pronto para olhar para os motivos que podem estar inconscientemente influenciando nesse desequilíbrio e disposto a realizar as mudanças possíveis e necessárias.
Alguns exemplos de temas são: “Estou com dificuldades em meu relacionamento afetivo”, “Sinto uma forte e constante ansiedade e não consigo lidar com ela”, “Vivo desmotivado e não consigo modificar isso”, “Estou vivendo um conflito em meu ambiente de trabalho”, “Estou sem conseguir gerenciar os conflitos em minha empresa/organização, ou com meus familiares”, “Estou vivendo um vício que não consigo lidar”, “minha vida profissional não evolui”, “Minha empresa está em falência”, “Tenho questões judiciais que não se resolvem”. Estes são apenas alguns exemplos em um mundo vasto de possibilidades, tendo em vista que a Constelação abarca todos os emaranhamentos que tenham origem sistêmica e inúmeros pode ser os temas abarcados.
O tema, é então, tudo o que o cliente identifica como um ponto onde a sua vida está paralisada, estagnada, bloqueada, sem leveza e fluidez.
É onde ele sente que suas forças estão fracas, sem vitalidade. É comum ser como algo que está travado.
Quanto mais verdadeira for a conexão do cliente com este sentimento, mais produtiva será a Constelação e o trabalho por ela realizado.

Possíveis Benefícios de uma Constelação Familiar

Compreensão e resolução de conflitos pessoais, interpessoais, profissionais, organizacionais e jurídicos;
Bons relacionamentos afetivos, familiares e profissionais;
Auxílio nas dificuldades financeiras;
Quebra de ciclos nocivos e padrões negativos destrutivos;
Mais Saúde física, mental e emocional;
Mais clareza, mais equilíbrio, mais leveza na Vida como um todo.

Quem sou eu

Neste espaço conto um pouco de minha história para você!
Eu nasci em 11 de novembro de 1981, sou casada e não tenho filhos. Tenho uma linda família abençoada que tem seus desafios como a grande maioria das famílias, mas que sempre busca pela paz e equilíbrio de seus membros.
Sou formada em Fonoaudiologia, e, também Advogada especialista em Direito Civil e Processo Civil, mas atualmente não exerço as duas profissões. Honro-as com todo o meu coração e levo-as comigo para onde vou como um presente que a vida me deu. Com elas eu aprendi muito e ganhei experiências e muita maturidade.
Em meados de 2014 vivenciei uma crise pessoal e profissional que me levou a um lugar interior de muita confusão e tristeza, e passei a me questionar qual o motivo de estar viva e o que eu teria vindo fazer aqui na terra. Por que eu estava viva? Por que eu respirava, andava, falava? Qual o sentido da minha Vida?
Foi nesse momento que senti que precisava buscar uma transformação, precisava de algo que me desse alegria de acordar pela manhã todos os dias. Eu verdadeiramente precisava de um propósito maior para viver.
Iniciei vários processos de Autoconhecimento, Terapia, Retiros de silêncio, Workshops, Cursos e formações na área terapêutica.
E foi assim que a Constelação Sistêmica Familiar chegou em minha vida.
Em um primeiro momento eu só gostaria que alguém ou algo me ajudasse a me sentir melhor, e a Constelação realmente fez isso com muita excelência.
Com tanto amor crescendo dentro de mim por essa abordagem, eu resolvi conhecê-la melhor e iniciar a formação para ser facilitadora, poder ver mais pessoas se beneficiar do que ela me trouxe.
E ser Facilitadora de Constelação Sistêmica Familiar virou um grande Amor, um verdadeiro motivo para acordar alegre e radiante na grande maioria das minhas manhãs.
Eu havia encontrado um propósito, despertou em mim uma forma muito amorosa de colocar meus dons e talentos no mundo.
Assim, há 6 anos dedico toda a minha vida ao Autoconhecimento.
Terapeuta Integrativa e Analista Bioenergética em formação, atualmente atuo com a Facilitação da Constelação Familiar, ThetaHealing, Terapia Multidimensional e Reiki.
Servir ao mundo através dos meus dons e talentos é meu grande propósito de estar viva!
E meu desejo sincero é que possamos caminhar juntos nesta jornada terrena, rumo à autorrealização e ao despertar do nosso potencial de viver e amar de forma abundante e verdadeira.
Com Amor,
Mariana Lapa

AGENDE SUA
Constelação Familiar

Presencial em Recife ou Online

O Valor sugerido da sessão é R$ 250,00.
Se este valor não for equilibrado para você, você pode contribuir com menos, se for uma sessão online.

Se preferir falar ao telefone,
ligue para: (81) 9.9781-0911

Perguntas Frequentes:

Não! A leitura de Aura é focada no momento Presente. Podemos resgatar algo do passado para compreender o Presente. Além disso o futuro é apenas uma possibilidade e não é o foco da Leitura de Aura.

Não! Em suma, a Leitura de Aura ajuda a compreender as dinâmicas energéticas presentes na Aura de uma pessoa para que ela tenha melhores condições de fazer as próprias escolhas com mais clareza a respeito de si mesma, de seus padrões e condicionamentos.

Não! Ao longo da Leitura de Aura, na medida do possível, o leitor realizará a limpeza dos chakras e da Aura ajudando a reestabelecer o equilíbrio energético da pessoa. Além disso, alguns outros aspectos serão liberados pelo simples fato da tomada de consciência de algumas dinâmicas energéticas trazidas para consciência durante o atendimento. Certamente outras questões a própria pessoa precisa fazer escolhas e agir para solucionar. Durante a Leitura de Aura não tem certo ou errado, não há julgamento. O leitor apenas vai tornar clara as dinâmicas para que a pessoa lida, possa decidir o que fazer a partir daí.

Não! O leitor consegue através da prática de Meditação, limpeza de sua própria Aura e desbloqueio de seus próprios chakras e energias, expandir seu estado de consciência para sintonizar com o campo da pessoa que será lida. Da mesma forma que mudamos o canal da televisão e sintonizamos com uma frequência diferente. Da mesma forma, o leitor consegue sintonizar na frequência da pessoa a ser lida e explicar o que ela consegue perceber.

Alguns temas, conseguimos esclarecer e tratar em apenas uma sessão. No entanto, dependendo do caso, é necessário abrir outras leituras para aprofundar em temas específicos. De maneira geral uma única Leitura de Aura ajuda profundamente e não é necessário novas sessões.

Algumas formas de identificar quando você precisa de uma Leitura de Aura é quando você estiver se sentindo perdido, incomodado, bloqueado, angustiado, muitas energias acumuladas, repetindo um padrão ou quando você simplesmente quer se entender se conhecer melhor. Portanto, você pode fazer um Leitura sempre que desejar.

Shopping Basket