O Processo e as fazes da transformação

O despertar não é um processo linear. As vezes compreendemos algo e passamos a viver melhor com esta nova sabedoria e as vezes caímos em alguns buracos e voltamos a perder a percepção para distinguir a verdade da ilusão ou simplesmente não sabemos como lidar com os desafios.

Aprendi com meu mestre que existem alguns estágios na evolução da consciência me ajudou muito a compreender onde me encontro em cada momento de minha vida. As vezes estou surfando na crista da onda, e as vezes estou num vale escuro.

O primeiro estágio é onde a consciência da pessoa encontra-se adormecida. Nesta condição somos dominados pelos impulsos inconscientes. Estamos a deriva reagindo a aspectos de nossa personalidade que sabota a nossa verdadeira felicidade, ainda estamos com muitos mecanismos de defesa ativos para nos proteger dos choques de dor que sofremos ao longo da vida, principalmente na infância. Um exemplo bem simples por exemplo: ao sentir raiva, você fica cego pela mesma, ao senti ciúmes, você é tomado por ele. Estando tomado por estes sentimentos, você deixa de estar presente com a consciência objetiva ou com a realidade na sua forma verdadeira.

A pergunta que surge é: quem é você então? A raiva? O ciúmes? Nestes momentos você fica completamente identificado com esta manifestação emocional. Estar identificado significa tornar-se aquela faceta –você é aquilo, você respira aquilo, você só consegue se relacionar neste momento com o mundo a partir deste estado de dor. Neste estágio é comum não conseguirmos fazer nada a respeito. Nestes momentos não conseguirmos ver maneiras de agir de forma diferente, por que esta possibilidade nem passa por nossa consciência. No final, a raiva e o ódio são apenas mais um impulso inconsciente. Deixamos de ser o ciúmes para nos tornarmos a raiva. É o mesmo padrão de inconsciência entrando pela porta dos fundos.

No segundo estágio do desenvolvimento da consciência (o primeiro estágio do processo de despertar), começamos a perceber que não somos aquele impulso que está passando por nós e que estes impulsos não é nossa realidade final. Tudo é passageiro. Somos tomados pela inveja, ciúmes, raiva, ódio, mas uma porção de nossa consciência, mesmo que adormecida, sabe que isso vai passar. Uma parte de você sabe que esses sentimentos são apenas visitantes que foram convidados por algum motivo, mas que logo vão embora. Portanto nesse estágio começamos a nos distanciar daquilo que costumamos considerar nossa identidade para poder observar esses eu’s transitórios agindo através de nós. Se evoluirmos neste caminho, iremos perceber que em dado momento estamos tomados por essas entidades, mas saberemos que eles não são a nossa realidade final, porque nossa realidade permanece mesmo depois que esses eu’s partirem. Assim amadurecemos para o terceiro estágio da evolução da consciência, quando podemos escolher dar passagem ou não para estes sentimentos destrutivos. Você está domando pelo orgulho, essa parte que quer sempre ter a última palavra, que está sempre defendendo seu ponto de vista e tentando provar que a sua verdade é melhor que a do outro. Se já identificou esse aspecto em sua vida, você pode fazer diferente quando perceber que ele está começando a se manifestar a través de você. A escolha é a principal ferramenta utilizada no processo de redirecionamento da vontade. Sabemos que este caminho é longo e que haverão possíveis queda no percorrer do curso. As idas e vindas fazem parte do processo.

O terceiro estágio, no qual temos escolha, uma queda normalmente significa que as resistências do ego vieram com toda a força. O ego quer manter a identidade, ainda que ilusória e fará de tudo para impedir que seu poder seja reduzido. Nesse momento você pode sentir-se confuso. Tenha calma. A clareza voltará assim que as defesas do ego baixarem.

Lembre-se a vida acontece como uma onda: às vezes você está no topo, às vezes está no vale. Quando estiver no vale, não resista, apenas relaxe. Em pouco tempo você sobe novamente.

Em momentos como esse, lembre-se das ferramentas que você já tem disponível e pratique a meditação. É importante ter firmeza, determinação e disciplina. Mas também é preciso ter muita gentileza consigo mesmo. Uma dica é lembrar que tudo é passageiro. Se você caiu hoje, tudo bem! Amanhã haverá uma nova chance. Uma queda somente é um fracasso se não predemos com ela. Se as nossas quedas nos ensinam o que precisamos aprender, elas se transformam em sucesso. Lembre-se de desfrutar da vida e ria de seus fracassos, pois certamente quando foram superados, naturalmente você voltará a sorrir.

O 4 estágio do desenvolvimento da consciência é a integração dos aspectos negativos e dores do passado, o que significa transcender e transmutar estes sentimentos. Nessa etapa você precisará da luz da compreensão desenvolvida nos estágios anteriores. Essa compreensão o ajudará a sentir no fundo do seu Ser a relação de causa e efeito entre os fatos da sua vida e seu comportamento. Ou seja, você compreenderá no coração – não na mente – de onde vem sua intencionalidade negativa e por que ela vem. Então você liberta e acolher amorosamente os sentimentos negados que sustentam as feridas do passado e geram os padrões destrutivos. Acontece uma alquimia e por exemplo o medo se transforma em confiança, o orgulho em humildade e assim por diante. Essa é a essência do trabalho de que estamos praticando.

Uma das minhas metáforas favoritas para descrever este processo de evolução da consciência é:

Você está caminhando numa calçada e cai num buraco. Ali você permanece por muito tempo até encontrar uma forma de sair. Você não tem ideia de como caiu nem por quê. Outro dia, você esta passando pela mesma calçada e cai no mesmo buraco. Desta vez, você começa a observar porque caiu e como caiu no buraco e já sabe sair dele. Então da próxima vez, você caminha pela mesma calçada, cai no mesmo buraco, mas sai rapidamente. Até que, um dia, você esta caminhando pela mesma calçada e consegue para antes de cair no buraco. Meu mestre me falou que o processo de purificação está completo somente quando você anda pelo outro lado da calçada ou por outra rua.

Compreenda que por mais que tentamos colocar em palavras alguns estágios da evolução da consciência, ainda assim é limitante. Eles não são estáticos e se interpenetram. Ou seja, é possível que, em determinada área da vida ou em relação a algum aspecto você esteja no quarto estágio, mas, em outra área ou aspecto, esteja no primeiro. E também é possível que, no mesmo aspecto, você se mova de um estágio para outro, como descrevemos anteriormente. Estamos apensa conhecendo um mapa, um caminho para facilitar que você se localiza mais facilmente nesta jornada em relação a alguns aspectos. No entanto não se esqueça que por melhor que seja o mapa, o território real é sempre mais rico e melhor que qualquer mapa.

A Busca pela Felicidade

Vivemos nossa vida numa busca incansável pela felicidade. Já pararam para pensar que essa busca é o combustível que move a humanidade? É ela que nos força a estudar, trabalhar, ter fé, construir casas, realizar coisas, juntar dinheiro, gastar dinheiro, fazer amigos, brigar, casar, separar, ter filhos e depois protegê-los.

Leia Mais »

Mindfulness nas escolas

Quando a Academia Taos perdeu três de seus estudantes para o suicídio, dois anos atrás, a professora Anne-Marie Emanuelli começou a procurar maneiras de lidar com sua tristeza esmagadora. “De profunda tristeza e desespero, procurava algo para ajudar a mim e aos meus alunos. Eu estava praticando meditação pessoalmente e

Leia Mais »

Mindfulness e o mundo corporativo

O mundo corporativo tende a ser bastante atribulado e corrido. Prazos apertados, projetos importantes e metas a serem alcançadas fazem parte da rotina atribulada de algumas empresas. Em contra partida, estamos cercados de várias distrações que comprometem nossa produtividade e nosso foco.         Uma olhadinha nas redes sociais, uma mensagem no

Leia Mais »

Conheça 5 mitos e verdades sobre meditação !

Sem dúvida alguma nossa geração vive uma vida agitada, de muito trabalho, muitas tarefas, muitas responsabilidades e muitas cobranças. Todos esses fatores vão se acumulando e gerando cargas negativas, um peso e muito estresse sobre nossa mente e corpo. Para aliviar o estresse e ansiedade entra a meditação, essa prática

Leia Mais »

Mindfulness corporativo: Porque e como aplicar dentro das empresas?

Mindfulness e meditação fizeram incursões profundas no mundo corporativo. Os benefícios são comprovados, observa este artigo de opinião de Christian Greiser e Jan-Philipp Martini, do Boston Consulting Group. Greiser é um sócio sênior, diretor administrativo e líder global da prática de operações da empresa que trabalha com líderes seniores em

Leia Mais »
Shopping Basket