Crie o Hábito de Meditar e Transforme sua Vida!

Descubra como a meditação reduz o estresse

A meditação reduz o estresse rapidamente, deixando a sua rotina mais leve, evitando conflitos e até transformando à sua maneira de lidar com as adversidades.

Entretanto, entender como isso acontece é essencial para identificar os sinais e os impactos na sua vida pessoal e profissional.

Pensando nisso, descubra todos os benefícios a curto e longo prazo e identifique os reais sintomas do estresse que, talvez, você ainda não tenha notado.

Vamos lá!

Estresse – Sinais que você não conhece (mas deveria)

meditação reduz o estresse

Antes de mais nada, você sabe o que é o estrese?

De acordo com a página oficial do Ministério da Saúde, o estresse é uma reação natural que acontece quando você passa ou presencia situações de perigo, ameaça, etc.

Dessa forma, é uma maneira do seu corpo ficar em alerta e conseguir reagir.

Justamente por isso, envolve alterações emocionais e físicas.

Porém, quando você começa a passar por isso de maneira constante, o estresse pode se tornar crônico ou agudo. Sendo este o problema.

Assim, os principais sinais incluem dores de cabeça, explosões de raiva, falta de energia, esgotamento mental e físico, problemas para se concentrar, etc.

Mas, existem alguns outros sinais que passam desapercebidos e você deveria ficar atento, como:

  • Diarreia ou constipação;
  • Compulsão alimentar;
  • Emagrecimento sem motivo ou ganho de peso rápido;
  • Cólicas e dores de estômago;
  • Sentimentos como raiva, tristeza e ansiedade;
  • Crises de alergia;
  • Sudorese excessiva;
  • Alterações na temperatura, etc.

Inclusive, um post do “El País” com 13 sintomas apontou que muitos pacientes passam pela despersonalização.

Ou seja, aquela sensação de estar fora de si, da realidade ou que as coisas não parecem reais.

Atualmente, uma pesquisa da OMS apontou que 90% dos brasileiros sofrem com os efeitos do estresse.

As morbidades do estresse

É importante que você saiba que o estresse pode ocasionar outros distúrbios e problemas, chamados de morbidades.

De forma prática, um transtorno pode desencadear outro, tornando os tratamentos mais longos.

Imagine, por exemplo, que você passa por picos de estresse constante no trabalho.

O resultado é que você começa a se sentir ansioso sempre que chega na hora de sair de casa. Logo, os sintomas ansiosos se tornam mais frequentes e maiores.

Com isso, é possível sentir uma exaustão mental gigante ao chegar em casa, acompanhada de tristeza e até solidão, com a sensação de que só você passa por tudo isso.

A longo prazo, isso pode desencadear um quadro de depressão ou Burnout.

Além disso, o estresse também pode causar distúrbios do sono, problemas de autoimagem, transtornos alimentares, etc.

Como a meditação reduz o estresse

Na prática, a meditação reduz o estresse sem que você fuja dos problemas e permitindo que encare as situações de uma forma diferente.

De acordo com John Kabat-Zinn médico e diretor da Clínica de Redução de Estresse em Massachusetts, quanto maior o estresse colocado sobre o corpo e a mente, maior a angústia, ansiedade e consequências fisiológicas.

Portanto, a meditação não se trata de reduzir o estresse ou fazer os problemas sumirem.

A meditação é capaz de mover todo o seu estresse, para que você olhe de maneira clara, entenda a situação completamente e tenha reações adequadas.

Afinal, toda a quietude e aquele momento de paz interior torna as coisas mais simples.

Mas, para facilitar a sua compreensão, confira os benefícios que separamos abaixo:

A capacidade de entender as coisas

Um dos benefícios destacados por Kabat-Zinn é que a meditação é capaz de provocar uma quietude e paz interior.

Essa tranquilidade interna também ajuda você a trazer à tona o que está incomodando, mas de uma maneira nova.

Então, você tem uma perspectiva melhor sobre as coisas, situações, pessoas e sobre o mundo.

Com isso, consegue analisar os motivos do estresse e suas reações a ele, para descobrir como resolver o problema.

Simplificando, você se torna capaz de evitar as explosões e mantém a sua mentalidade mais saudável.

Por exemplo, imagine que você está constantemente estressado no trabalho.

Ao meditar, você entende se isso acontece porque está sobrecarregado de serviço, se o ambiente é ruim, se a sua produtividade está baixa, etc.

A partir disso, define o que de melhor pode ser feito.

Meditação reduz o estresse porque equilibra os hormônios

Diversas pesquisas desenvolvidas em centros médicos, brasileiros e internacionais, mostram que a meditação é capaz de equilibrar o nível hormonal.

Entre os dados, um deles foi publicado na revista Saúde da Abril, que aponta que o cortisol, causador do estresse, é reduzido durante a prática e permanece assim por longos períodos.

Mas não é só isso, com esse equilíbrio, você evita que o seu sistema imune fica enfraquecido.

Logo, combate outras doenças, como AVCs, diabetes, hipertensão e até infartos.

Isso acontece porque quando o corpo fica com doses elevadas de cortisol durante muito tempo, o sistema imune é prejudicado.

Basta observar, por exemplo, o número de pessoas que apresentam quadros de taquicardia, gripes, reações alérgicas e até infartos. Tudo ocasionado por estresse contínuo.

Distúrbios mentais e problemas no sono

A meditação reduz o estresse porque é capaz de colocar o seu corpo em um estado profundo de relaxamento.

Muitos praticantes relatam que passam a se sentir mais leves, conscientes de si mesmo e do mundo e com uma visão diferentes das coisas.

No geral, isso ocorre porque a meditação causa uma parada na rotina, sendo aquele momento de pausar as coisas e toda a correria.

Um estudo de 2008 da Hospital Memorial Northwestern, Illinois, mostrou que meditar por, em média, dois meses, é capaz de melhorar o sono em mais de 50%.

Neste aspecto, faz com que você durma mais rápido, que a qualidade do sono seja melhor e que, ao acordar, sinta que descansou.

Isso reduz distúrbios do sono, que também podem causar ansiedade e depressão, aumenta os problemas cardíacos e mais.

Da mesma maneira, dois estudos sobre como a meditação reduz o estrese, um da Universidade da Califórnia e outro da Universidade de Tecnologia do Texas mostrou que também evita os distúrbios mentais.

As pesquisas apontam que meditar diariamente pode evitar o Alzheimer, depressão, ansiedade, compulsões e outros.

Para saber mais, fique de olho aqui na página e acompanhe tudo sobre a meditação, próximas palestras e o que mais está por vir.