Mindfulness no tratamento de dores crônicas – entenda como funciona

A cada dia pode-se observar o crescente número de adeptos a meditação, mas e quanto ao mindfulness?

Uma prática onde indivíduos aprendem a desenvolver habilidades de atenção plena e foco no presente ao seu redor se torna bastante atrativa, não é mesmo?

Toda essa concentração e atenção plena apresentam inúmeros benefícios aos seus praticantes, é comprovada a melhora no desempenho escolar, rendimento no trabalho e até no controle de dores crônicas.

Diversos estudos estão sendo realizados para observar como o mindfulness pode ajudar pessoas que sofrem de dores crônicas a amenizar os sintomas ruins e ter uma qualidade de vida um pouco melhor.

Vamos entender um pouco mais de como isso pode ser possível.

O que é dor crônica?

Compreende-se como dor crônica, aquela dor recorrente que não para em até um mês. Uma dor crônica pode persistir por meses.

As causas que levam um indivíduo a desenvolver uma dor crônica são várias, algumas delas são:

  • Doenças crônicas, como, por exemplo, o câncer, artrite e diabetes;
  • Lesões de diversos tipos, os mais comuns são a hérnia de disco e rompimento de ligamentos;
  • Doenças primárias, como por exemplo, dores neuropáticas, fibromialgia e cefaleia crônica.

Nestes casos é de extrema importância o acompanhamento médico, remédios e até mesmo alguns tratamentos alternativos serão recomendados.

Como o mindfulness pode ajudar no tratamento da dor?

A prática do mindfulness fortalece emocionalmente o individuo, ajuda a reduzir a intensidade da dor e até mesmo o sofrimento psicológico que a pessoa esteja enfrentando.

Seu objetivo é estimular o praticante a fazer uma pausa sobre tudo que está acontecendo, relaxar o corpo e a mente para que assim possa observar com mais clareza o momento presente.

O individuo consegue se concentrar na fonte dos problemas (onde se inicia a dor).  Com esse controle da mente, corpo e ambiente, é possível compreender todos os pensamentos e sentimentos para que assim ele possa começar a trabalhar estas questões.

Os primeiros casos que serviram de base para diversos estudos foram com portadores de dores lombares crônicas, fibromialgia, dor pélvica crônica e artrite. Os resultados finais são bastante satisfatórios, a redução da intensidade da dor foi significativa.

Jon Kabat-Zinn foi primeiro pesquisador que relaciona mindfulness no tratamento de dores crônicas. Em 1982 ele a descreveu da seguinte maneira:

“A orientação da Meditação não trata de resolver a dor ou de torná-la melhor, e sim de olhar profundamente dentro da natureza dela – usando-a de certas formas que poderiam nos permitir crescer.

Nesse crescimento, as coisas mudarão, e temos o potencial de fazer escolhas que nos levarão na direção de maior sabedoria e compaixão, incluindo autocompaixão portanto, na direção da libertação do sofrimento”.

Como praticar?

Para tornar o mindfulness um aliado no combate a dores crônicas devemos mudar a forma de pensamento e aceitar a condição em que nos encontramos.

1. Aceite a sua dor

Ao longo do dia, quando se referir às dores que está sentindo utilize a palavra “desconforto” para descrevê-las. Parece bobo, mas fazendo está troca de palavras você consegue amenizar o impacto negativo que está sendo enviado ao cérebro, assim emoções negativas podem ser evitadas.

2. Entenda a sua dor

Geralmente quando um indivíduo está sofrendo de dores crônicas ao longo do tempo este desconforto vai se tornando tão grande que parece doer o corpo todo, portanto ao relaxar a mente, se concentre no maior foco de desconforto, onde ele começa?

Se concentre nas sensações que a dor lhe causa. Ela parece com uma queimação? Pontadas? Parece que sua pele está sendo rasgada? Ou é uma sensação de esmagamento?

3. Aprenda a conviver com a dor

Parece absurdo, mas trate a dor como uma “velha amiga”, aprenda a conviver com ela. Desta forma conseguirá reduzir os sentimentos negativos que os cercam e melhorar sua qualidade de vida.

Não trate a dor como algo que vá arruinar sua vida, pensamentos ruins alimentam emoções negativas.

Aceite sua dor com autocompaixão, as sensações desagradáveis sempre irão acompanhar a dor física, mas reconhecer estas sensações são uma maneira de se libertar do sofrimento.

Como aprender o Mindfulness?

A Mais Consciente oferece cursos de meditação e mindfulness, com o propósito de transformar vidas, ajudar as pessoas a lidarem com os problemas do dia a dia e entender como filtrar e transformar a dor em algo dominável.

O Mindfulness serve para qualquer pessoa, não se tratando de uma religião, mas sim um novo estilo de vida uma nova forma de encarar e lidar com as situações do cotidiano.

E ai gostou do texto? Esperemos que sim, deixe uma comentário com a sua opinião.

Mindfulness nas escolas

Quando a Academia Taos perdeu três de seus estudantes para o suicídio, dois anos atrás, a professora Anne-Marie Emanuelli começou a procurar maneiras de lidar

Leia Mais »
Shopping Basket